ricardospinelli.advogados@hotmail.com / rsspinelli@gmail.com

Siga-nos:

NotíciasPiran cita abusos e excessos e quer rejeição de denúncia feita pelo MP

5 de maio de 20200

Empresário foi apontado como líder do esquema no início das investigações, e, durante o percurso, a afirmação não foi comprovada

Denunciado por participação em um esquema que deu prejuízo de R$ 8 milhões ao Governo de Mato Grosso, o empresário Valdir Piran pediu que a Justiça rejeite a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE).

Em petição assinada na sexta-feira (24), o advogado Ricardo Spinelli, que defende o empresário, classifica a denúncia do MPE como “descabida” e alega falta de provas.

No documento, o advogado afirma que a Justiça foi induzida ao erro durante a Operação Quadro Negro, deflagrada em 22 de outubro de 2019, descortinando o esquema. Ainda, destaca que Piran chegou a ser apontado como líder do esquema criminoso, mas sequer foi denunciado pelo MPE por organização criminosa.

Na denúncia, oficializada no dia 10 de janeiro, Piran é acusado de peculato (desvio de dinheiro público), lavagem de dinheiro e corrupção ativa, além de fraude em execução de contrato.

Para o advogado Ricardo Spinelli, isso demonstra a fragilidade das apurações. Ele ainda ressalta que uma série de “conclusões precipitadas” foram levantadas na operação, resultando em medidas cautelares e vazamentos de informações configurando “abuso e excesso”.

As alegações de abuso com relação ao empresário já eram levantadas desde o início da operação, quando ele teve imagens de sua prisão divulgadas.

Vazamentos seletivos

Por meio de nota, o empresário e a defesa também destacaram “vazamentos seletivos” referentes ao caso.